Tag Archives: REFORMA DA PREVIDÊNCIA GOIÂNIA

Na Câmara Municipal nos Posicionando Contra o PL da Reforma da Previdência como Está: sem quaisquer GARANTIAS, apenas deveres, obrigações e sujeições.

32724788_1645427352171642_5734825605623447552_o 32695461_1645427232171654_4690186312517419008_o (1)

No Instituto de Previdência nos Posicionando Contra o PL da Reforma da Previdência como Está: sem quaisquer GARANTIAS, apenas deveres, obrigações e sujeições.

32594784_1645427118838332_8275272540432105472_o32507955_1645427038838340_8965990765817757696_o

REFORMA DA PREVIDÊNCIA em GOIÂNIA É ENXUGAR GELO COM O DINHEIRO DO SERVIDOR

31958576_1638064219574622_8321285998247936000_o

Estivemos no MPGO, em audiência com o Procurador-geral de Justiça de Goiás, Benedito Torres Neto, conjuntamente com o Sr. Elísio Gonzaga (Presidente da AFFIM-Goiânia), o Sr. Manuel Brasil (Presidente do SINDIFFIM-Goiânia) e o Sr. Joaquim Cunha (Presidente da ANS-PMG, no ato representado), momento em que as Entidades expuseram a gravidade de algumas circunscrições presentes no Projeto de Lei atinente a Reforma da Previdência Municipal de Goiânia, que redundará em prejuízos aos servidores. De modo que tal processo não deverá obter êxito, assim como aconteceu em SP e no RJ.

Ademais, o problema da previdência no Município foi gerada pelo próprio Poder Público que foi negligente no repasse das contribuições tanto dos consignados dos servidores quanto do patronal ao Instituto, bem como quanto ao não pagamento dos parcelamentos autorizados pela Câmara Municipal da dívida do Executivo com o Instituto de previdência: em 60 parcelas; 120 parcelas e o último 240 parcelas. Nenhum foi quitado, pelo contrário, pagasse as primeiras parcelas para que a União assim libere o Certificado de Regularidade Previdenciário, e então possa ser sacado verba federal pelo Município, isto é, o rombo da previdência só cresce. Estas situações sim devem ser combatidas: isto é o mínimo.

31959953_1638064156241295_2950098484549648384_o

Logo, este PL não resolverá a questão que perpassa necessariamente pela falta de uma gestão compromissada com o cumprimento das normas no seu aspecto legal e, especialmente, moral. Ou seja, tal propositura é enxugar gelo, e com o dinheiro do servidor. Pois da forma que está de nada adiantará: é remendar pano velho em um pano ainda mais velho.

O MPGO designou um especialista da área para estudar o projeto a fim de dar o apoio necessário.