NOTA DE CONDOLÊNCIAS

LUTO AGENTE

Os Agentes de Trânsito de Goiânia por meio do seu Sindicato, SINATRAN, vem expressar toda sua solidariedade para com a família do Agente de Trânsito do Município de Araguaína (TO), Agenilson Jorge Pereira, 27 anos de idade, que sofreu um atentado durante esta tarde (27/05/2016), momento em que levou um tiro na região da barriga enquanto realizava o seu trabalho, não resistindo aos ferimentos faleceu em seguida no hospital. Ao mesmo passo, expressando também a sua indignação diante desse cruel e covarde assassinato, notadamente pelo fato de que não havia qualquer meio de defesa e que, em nenhum momento, este profissional esboçara qualquer conduta violenta que justificasse tamanha brutalidade. O que nos deixa perplexos e enlutados.

Assim, nesse momento nos unimos em oração à sua família, corporação e amigos para que esta perda possa redundar em justiça, bem como em uma séria reflexão sobre a nossa gritante e gravosa falta de segurança – a que somos submetidos todos os dias.

E que Deus possa nos proteger ao mesmo tempo em que possa confortar a todos, especialmente os familiares do nosso companheiro, e que o nosso Senhor Jesus Cristo o tenha em um bom lugar.

Deixamos nossas mais sinceras condolências à família e amigos por esta lamentável perda.

Andréa Gonçalves

Presidente do SINATRAN

NOTA DE SOLIDARIEDADE E DE INDIGNAÇÃO

VIOLENCIA CONTRA A MLHER

O SINATRAN – Sindicato dos Agentes de Trânsito do Município de Goiânia – vem por meio desta se posicionar oficialmente em uma atitude de solidariedade para com as duas adolescentes vítimas de estupro coletivo, a saber: uma, no Rio de Janeiro, violada por mais de 30 homens; e a outra, em Bom Jesus, Piauí, atacada por 05 homens; bem como de indignação, tanto em face da barbaridade dos dois casos, onde as adolescentes foram atraídas em uma trama premeditada cujo contexto traz consigo a maldita praga do século, uma vez que as moças estavam dopadas pelo uso de entorpecentes, tirando qualquer chance de reação e de defesa das vítimas, o que, por si só, torna esse crime ainda mais hediondo; quanto em face da morosidade dos Poderes instituídos em adotar uma política de COMBATE, de fato, eficaz, ou seja, é necessário o recrudescimento de uma cultura de não violência contra a mulher que passa desde a sala de aula e vai até a consubstanciação de penas mais duras. O estupro e suas consequências não podem ser tolerados nem justificados sob qualquer prisma.

Deste modo, urge a plena aplicação da Lei 12.845/2013 de atendimento obrigatório e integral de pessoas em situação de violência sexual, com profilaxia de gravidez e antirretrovirais, em consonância com normativas internacionais a exemplo da Declaração sobre a Eliminação das Nações Unidas sobre a Eliminação da Violência contra as Mulheres.

Por fim, o SINATRAN reforça a necessidade de garantia e fortalecimento da rede de atendimento a mulheres em situação de violência e de órgãos de políticas para as mulheres e profissionais especializadas em gênero em todas as esferas governamentais, para o pleno acolhimento às vítimas, primando pelo cumprimento de protocolos, pela celeridade e pela humanização nos procedimentos de saúde, assistência psicossocial e justiça em todas as etapas do atendimento às vítimas e seus familiares, assim como a rigorosa punição dos agressores.

À sociedade brasileira, o SINATRAN pede a tolerância zero a todas as formas de violência contra as mulheres e a sua banalização.

E, por favor, não digam que a culpa foi das adolescentes. Esse discurso é obsoleto demais, tão distante que a pobre coitada da Senhora, EVA, explica essa retórica caótica e amaldiçoada que nós mulheres não aceitamos mais.

Andréa Gonçalves

Presidente do SINATRAN

NOTA DE CONDOLÊNCIAS

NOTA DE PESAR

O SINATRAN representando todos os Agentes de Trânsito desta Urbe, especialmente, àqueles que já tiveram o Sargento da PM, IDEVANDIR ANTÔNIO DA SILVA, como parceiro de trabalho, vem, por meio deste expressar a dor e  indignação diante do ocorrido nesta quarta-feira (18/05/2016), a saber: cruel e covarde assassinato deste amigo, um real exemplo de profissional que sempre propagou motivação e bom ânimo a todos que desfrutaram de sua presença e parceria, sem dúvida nos deixa perplexos e enlutados.

Nesse momento nos unimos em oração à sua família, corporação e amigos para que esta perda possa redundar em justiça. De modo que o delinquente responsável por essa barbárie seja veementemente penalizado.

E que possamos com a esperança do conforto de Deus sermos alentados, notadamente, a família desse Guerreiro.

Deixamos nossas mais sinceras condolências à família e amigos por esta inestimável perda.

SINATRAN

Sindicato dos Agentes de Trânsito do Município de Goiânia

Possível Ilegalidade em Licitação de Fotossensores

fotossensor

Trana com possível Trama ganha muita grana.

O primeiro contrato da Prefeitura com esta empresa que coloca FOTOSSENSORES NA CIDADE DE GOIÂNIA se deu em 1999 que perdurou até 2010 com o Pai. Em continuidade foi estabelecido outro contrato com o Filho. Só faltou o Divino…

Bom, em meio a estas contratações, que já perfazem mais de 16 anos, já foram gastos mais de 90 milhões com esta Trama, ou melhor, Trana. Detalhe, nestas contratações não há a transferência de nada para o Município, nem de tecnologia e nem de máquinas.

Com efeito, o IFG, antigo CEFET apresentou uma excelente proposta de desenvolvimento de tecnologia, TRANSFERÊNCIA, VENDA e posterior manutenção do mesmo serviço realizado pela Trama, isto é, Trana pelo custo de 20 milhões. Mas a municipalidade preferiu pagar o mais caro, bem mais, e continuou com a trama… trana.

E agora temos mais um processo licitatório (o maior) visando contratar uma empresa que preste o mesmo serviço. Quem vai ganhar? Sinto cheiro de trama…

dia 21

O SINATRAN fez o segundo repasse assistencial ao nosso companheiro Eduardo Arruda.

Essa é a segunda é última parcela que foi devidamente deliberada em assembléia no dia 02 de abril.

Agradecemos à categoria pela devida autorização e compreensão.

Lembramos também que no próximo dia 21 de maio o Eduardo, juntamente, com outros Agentes serão homenageados pelo dia Municipal do Agente de Trânsito.

Reiteramos aqui o convite a todos e todas e reforçamos que é de suma importância as Vossas presenças na roda de Conversa sobre nosso cotidiano, momento em que poderemos também rever amigos e trocar experiências.

Até lá!

Nilton da Fé.

Data Base Já!

 

Dia de Luta em Defesa da Data-Base!
Dia 19 de maio às 08:30h na Praça do Trabalhador.
Participe!

 

IMG-20160511-WA0022

Maio Amarelo – Dia Municipal do Agente de Trânsito

 

O DIA 21 DE MAIO FOI INSTITUIDO COMO O DIA MUNICIPAL DO AGENTE DE TRÂNSITO PELA LEI 8.370/2005. SENDO ASSIM, O SINATRAN CONVIDA A TODA A CATEGORIA DOS AGENTES MUNICIPAIS DE TRÂNSITO DE GOIÂNIA E REGIÃO METROPOLITANA, AOS COORDENADOES E GESTORES DA SECRETARIA MUNICIPAL DE TRÂNSITO, JUNTAMENTE, COM O SR. SECRETÁRIO DA SMT, PARA PARTICIPAREM DESSA ATIVIDADE QUE COMPORÁ AS ATIVIDADES DO – MAIO AMARELO.

IMG-20160507-WA0002

Você Bebeu! Até Que Você Prove o Contrário: PRESUNÇÃO DE CULPABILIDADE

aCIDNTE

Caros motoristas, foi sancionada a Lei 13.281/16, que trouxera as maiores mudanças nos 18 anos de vigência do Código de Trânsito Brasileiro.

Todos dirigimos bebados até prova em contrário segundo a Nova Lei.

Entre aumento do valor das multas, suspensão de no mínimo 06 meses para quem atinge 20 pontos, etc., o que mais me chamou a atenção foi a mudança no art. 165 –

“Art. 165-A. Recusar-se a ser submetido a teste, exame clínico, perícia ou outro procedimento que permita certificar influência de álcool ou outra substância psicoativa, na forma estabelecida pelo art. 277:

Infração – gravíssima;

Penalidade – multa (dez vezes) e suspensão do direito de dirigir por 12 (doze) meses;

Medida administrativa – recolhimento do documento de habilitação e retenção do veículo, observado o disposto no § 4º do art. 270.

Parágrafo único. Aplica-se em dobro a multa prevista no caput em caso de reincidência no período de até 12 (doze) meses.”

Com essa disposição legal, que entrará em vigor daqui 180 dias se encerra qualquer dilema a respeito da validade da “multa por recusa” já aplicada por força da Portaria do DENATRAN nº 219/14 c/c Res. 561/15 (enquadramento 757-90), que consiste na aplicação da pesada sanção do Art. 165 a qualquer motorista que se recuse ao exame do etilômetro, mesmo que não apresente qualquer sinal de embriaguez.