O Poder Público (SMT) está em Greve?! Falta Bloco de Notificação (Multa)

A culpa sempre foi do servidor (do Agente de Trânsito): “eles não querem trabalhar”; “fazem corpo mole”; “estão nócegando”, etc. e etc.

Mas e agora, de quem é a culpa? Quem não quer trabalhar? Quem tá fazendo corpo mole? Quem está “nócegando”?

Logo, fica a impressão que a Administração Pública (determinado departamento da SMT) está fazendo greve, tamanha inoperância e falta de gestão de alguns departamentos essenciais inclusive. Em um contrassenso absoluto para com a eficiência que o Poder Público tem que efetivar na realização do serviço público, bem como em um total dissenso para com a otimização do trabalho realizado pelos Agentes de Trânsito.

Não bastasse faltar tudo: viaturas, uniformes, instalações dignas de trabalha…etc. Agora falta também BLOCO DE NOTIFICAÇÃO.

Precisa haver a profissionalização da gestão na SMT, sendo necessário, no mínimo, a implementação de condições mínimas de trabalho. Ressaltando que, a falta de bloco de infração é ensejadora de muitas informações e representações, uma vez que é como se uma padaria deixasse de produzir pão, já que uma das obrigações legais da SMT seja, exatamente, a fiscalização de trânsito a fim de se diminuir o ambiente de perigo provocado pela prática da infração de trânsito nas ruas de Goiânia.

Portanto, perder receita, diante da escassez de recursos nos cofres públicos e, ainda, aumentar o risco de acidentes e atropelamentos por fala de fiscalização, é inaceitável para qualquer gestão, seja pública ou privada. E como é pública acaba por assumir contornos muito mais graves e vexatórios.

Até quando… Goiânia com quase 1 milhão e 200 mil veículos e o trânsito, ainda assim, é administrado por amadores, sem compromisso real com a estruturação de melhores condições de fiscalização, de trafegabilidade, de mobilidade e de acessibilidade: é lamentável. Hoje para se ter uma ideia só tem uma equipe do departamento de sinalização para dar apoio aos semáforos, ou seja, com a queda de energia (semáforos arcaicos) param de funcionar e muitos, quando volta a energia elétrica, não voltam a funcionar automaticamente, sendo necessária a intervenção desse única equipe para resolver o problema de centenas de sinaleiros.

E quem fica no controle esperando aparecer essa única equipe?

Os agentes, horas no semáforo, porque só tem uma equipe da semafórica para atender a toda a cidade, reitero, de quase 1 milhão e 200 mil veículos. Hoje tem agente parado, sem trabalhar, porque não tem viaturas para todos, muitos querem fazer o trabalho na via pública, mas não tem viatura para todos.

Hoje tem agente sem uniforme, “mulambo, xexelento”, porque há mais de 03 anos NÃO recebe novo uniforme.

Hoje os servidores da SMT não tem café para beber. Fazem “vaquinha” se quiser beber um cafezinho.

Hoje falta gás de cozinha em alguns locais, muitos estão esquentando sua marmita na “latinha com álcool”.

Foto de Andréa (2)

 

Hoje na SMT falta produto de limpeza, e por ai vai…

E, detalhe, tem dinheiro em caixa, quase 15 milhões que deveriam, dentre outras situações, ser revestido para dar condições de trabalho, de operacionalidade e de viabilidade do próprio órgão executivo de trânsito (SMT).

Assim, fica a pergunta:

por que não estão usando esses recursos para instrumentalizar condições efetivas de trabalho para a própria SMT? IMG-20170929-WA00101487878812087IMG-20160315-WA0010IMG-20160315-WA0005IMG-20170929-WA0020IMG-20160315-WA0008IMG-20160315-WA0016IMG-20160315-WA0023IMG-20160315-WA0009IMG-20170929-WA0015



DEIXE O SEU COMENTÁRIO

O conteúdo dos comentários deixados neste website são de responsabilidade exclusiva de seus autores.