A “Empatia” que Mata e Destrói

filizzz

https://www.facebook.com/felisberto.tavares.1/videos/1184894231640257/

No último domingo, na Avenida Perimetral Norte, na cidade de Goiânia, realizou-se a pintura e a semaforização, num trecho muito perigoso daquela via. Essa obra só chegou a ser efetivada devido à luta incansável de pessoas e familiares, vítimas da violência no trânsito, naquele trecho, onde se perderam muitas vidas. Ao se pintar as várias cenas de violência e incoerência, acontecidas naquele local, uma nos chamou atenção nessa manhã de domingo: o Secretário da SMT resolveu plagiar a ideia do que ele mesmo chamou de “por a mão na massa”, modelo muito difundido nas últimas décadas, na política brasileira, que não anda bem das pernas. Ora, vejam só Sras e Srs, a população já não engole mais o modelo desse tipo de “simpatia” “empatia”.

Do outro lado, a população quer ver o Secretário “por a mão na massa” para resolver os problemas que são de sua competência: organizar os postos de trabalho da Smt; resolver as questões de corrupção dentro do órgão; estruturar a secretaria para que preste um bom serviço ao povo goianiense; preparar os servidores da SMT para uma boa educação e fiscalização de trânsito, com o intuito de atender às ansiedades dos munícipes; pensar em projetos que visem à diminuição de mortes no trânsito da cidade, entre outros pontos. Como nada disso tem sido feito pelo “novo” Secretario da SMT, ou seja, há uma névoa de inércia e falta de coragem, visivelmente estampada nas suas atitudes como Secretário, não é de bom tom se fazer de “empático” e “bonzinho”, vestindo um uniforme dos servidores da sinalização, para tentar mostrar uma SMT que anda as traças.

Nesse sentido, o que seria mais empático nas atitudes do Secretário: ajudar os trabalhadores da sinalização a pintarem uma faixa de pedestres ou liberar a compra de leite, alimento essencial para os servidores desse grupo de trabalho? Ora, uma vez clara a necessidade de se ter o leite como alimento para a realização de serviços dessa natureza, o que é mais empático, segundo a ótica de quem está sendo mal tratado pela Secretaria Municipal de Trânsito que não lhe serve o leite: uma “ajudinha” para pintar uma faixa ou ações concretas que só um Secretário pode fazer para que o leite seja garantido a esses incansáveis trabalhadores da sinalização? Não precisamos de “empatia” que mata e destrói. Precisamos de um Secretário dinâmico e afeto às necessidades de seu público, externo e interno.

Mude o foco e as ações, Secretário!

A pintura das faixas tem os seus protagonistas que esperam, ansiosamente, pelo seu protagonismo de Secretário, junto ao trânsito de nossa cidade!

 

http://sinatran.org.br/?p=4673#more-4673



DEIXE O SEU COMENTÁRIO

O conteúdo dos comentários deixados neste website são de responsabilidade exclusiva de seus autores.