Deixem o Socorro Passar

 

Estabelece o Código de Trânsito Brasileiro que os veículos em operação de socorro, devidamente identificados, sobretudo com a sinalização sonora acionada, têm preferência de passagem na via devendo os demais veículos saírem para a faixa da direita deixando livre a esquerda da via. O Código prevê ainda que o condutor pode ser multado em R$191,00 mais 7 pontos na carteira caso deixe de cumprir a regra.

A lei determina a regra e prevê a punição, mas está longe de conscientizar os condutores da real importância de deixar o socorro passar: a preservação da vida das pessoas.

Tratando especificamente o socorro nos acidentes de trânsito, o que vemos no dia-a-dia é lamentável. O reclamo popular diz que o serviço prestado pelo Estado é demorado e que o tempo de resposta do SAMU poderia ser menor, porém, é comum vermos sirenes disparadas e veículos estáticos na faixa da esquerda impedindo a passagem das ambulâncias.

Os manuais de primeiros socorros ensinam que nos casos de parada cardio-respiratória e a conseqüente falta de oxigenação deve ter rápida intervenção de socorro e que período superior a 4 minutos sem que isso ocorra quase sempre resulta na morte do acidentado.

0utro dado importante é que 60% dos acidentes com vitimas envolvem motociclistas e que 70% destes condutores são homens com idade entre 15 e 29 anos. Mesmo que não houvesse outras razões só a de estarmos interferindo na chance de sobrevivência das vitimas de trânsito já é suficiente para que sejamos conscientes e comprometidos em desobstruir a faixa da esquerda para as ambulâncias passarem.

Devemos ainda considerar que quando nos referimos aos acidentes de trânsito igualmente estamos sujeitos: nós, nossos familiares, filhos, pais, mães, nossos idosos, afinal somos todos pedestres quando fora dos veículos e quando dentro dos carros também estamos correndo o risco de sermos envolvidos nos inúmeros acidentes e mortes do trânsito.

Assim, nos resta entender que ao impedir a passagem da ambulância e retardar sua chegada ao local de um acidente de trânsito, podemos estar prejudicando o salvamento de um estranho ou de um de nossos familiares. Antes de hesitar em mudar de faixa, pense nisso.

Respeitar o direito a vida deve ser sempre o nosso maior objetivo, no trânsito ou em qualquer outra situação do nosso cotidiano.

Sydnei Ulisses é consultor das relações de consumo e trânsito sydneiulisses@gmail.com

su34

Mais textos deste autor:
A Polêmica dos Ciclomotores

 

 



DEIXE O SEU COMENTÁRIO

O conteúdo dos comentários deixados neste website são de responsabilidade exclusiva de seus autores.