Você Sabe Com Quem Está Falando?

 

rodriana

 

Você esta falando com a Agente Municipal de Trânsito: Rodriana Estrela Peixoto de Aguiar, agredida fisicamente no exercício da função em 1999; esta falando com o Enio Goyatá Fernandes agredido em 2002; com o Áureo Marcelo da Silva Oliveira agredido em 2002; com o Adelman Cavalcante Tonha agredido em 2004 e 2007; com a Esther Barbosa de Souza agredida em 2009; com o Emival Batista Arantes agredido em 2010; com o Wander Alves de Aguiar agredido em 2010; com o Gênesis Batista agredido em 2004 e 2010, sendo estes: o Wander e o Genesis, salvos de um provável linchamento, se não fosse pela intervenção de dois colegas da Guarda Municipal. Você esta falando com tantos outros colegas que são ameaçados, agredidos verbalmente e moralmente no cumprimento de seu dever. Infelizmente, você não esta falando com a Joseane Oliveira de Santana, nossa colega Agente Municipal de Trânsito da cidade de Olinda em Pernambuco, ela não foi agredida, foi assassinada com (6) tiros pelas costas em 2007, após notificar um veículo estacionado em local proibido.

Afinal, quem é esse tal de Agente de trânsito, vulgo: guardinha? São homens e mulheres que em busca de oportunidade, estabilidade, segurança e forma digna de sustentar suas famílias, submetem-se a uma corrida desenfreada em busca de uma vaga oferecida por um concurso público, onde muitas vezes, ao ler o edital ignoram o item DESCRIÇÃO DAS ATRIBUIÇÕES, indo direto para o item REMUNERAÇÃO. E após a grande vitória, a classificação, são treinados, onde somente ai então, descobrem quais são suas atribuições. Armados de informações e finalmente de posse de sua “armadura” preta e amarela, vão pra rua assumir e executar o que lhe foi investido. Somos tecnólogos em trânsito, advogados, odontólogos, agrônomos, engenheiros, contadores, professores de história, geografia, matemática e educação física, (nem consigo lembrar todas as formações, que nós Agentes de Trânsito do Município de Goiânia possuímos, o que tenho certeza ser a realidade também de outros municípios brasileiros). Não! Revestidos de nosso arnês, nosso ofício é o Agentes da Autoridade de trânsito e nossa missão é muito maior que apenas educar, operar e fiscalizar, conforme prevê o Código de trânsito Brasileiro, temos que garantir o direito de ir e vir das pessoas, a igualdade e harmonia de todos no uso das vias, a preservação da vida, e para isso, colocamos a nossa em risco constante e iminente, pois enfrentamos diariamente as intempéries, o trânsito na condução diária de uma viatura, as pessoas de todas as índoles, e o principal, dedicamos nossa saúde enfrentando as poluições do ar, sonoras e visuais, horas em pé. Por fim, concluímos que educar, operar e fiscalizar o trânsito, e a parte menos árdua do processo.

Sabe com quem você está falando? Com aquele que permite que você possa chegar onde precisa, quando substitui os semáforos que se apagam; aquele que atende seu chamado quando você se envolve em um acidente de trânsito sem vítima; aquele que desvia o trânsito quando um grande imprevisto acontece; aquele que auxilia a travessia do seu filho, com segurança, na faixa de pedestre em frente à escola que ele estuda; e aquele que controla e desvia o tráfego dando prioridade depassagem, quando você quer chegar ao Estádio Serra Dourada no dia de final de campeonato. Mais você lembra isso? Não se sinta culpado, quase ninguém lembra.

Vivemos hoje em um mundo onde a inversão de valores, vem mudando as atitudes e opiniões das pessoas, os conceitos e valores que nossos antecedentes primavam, foram distorcidos, família, casamento, respeito as leis e ao próximo são classificados como “caretas”. Todas essas mudanças têm trazido prejuízos irreparáveis na convivência social e no respeito ao próximo. Porque não afirmar o prejuízo também na educação e formação do caráter das nossas crianças, pois os exemplos que muitos têm presenciado são no mínimo esdrúxulos. “filho esconde ai, se o guardinha te vê multa o papai”; “todo mundo de cinto? vamos passar na barreira”; “mais foi só um minutinho”; Meu filho tem 10 anos já pode andar na garupa da moto né? mais pai, eu só tenho 7″; “Filha tá vendo algum guardinha? Vou furar o sinal”; “só porque eu estacionei na faixa de pedestre na porta do hospital?”;Vocês são uma indústria da multa, (essa é a melhor de todas) ao soltar esta “pérola” esta assumindo sua condição de infrator achando que esta nos ofendendo. Uma indústria pra sobreviver depende de matéria prima e qual é a matéria prima da indústria da multa??? Sem o infrator nossa indústria iria a falência. A minha proposta é mudarmos este adágio para: “Vocês são atacadistas de contribuintes voluntários”.

Escutar frases como essas, no nosso cotidiano é rotina. O que pra nossa categoria é inaceitável ter como rotina, são alguns meios de comunicação e formadores de opinião, empunharem seus microfones, canetas e filmadoras e de forma indiscriminada e sem ética, promovam em nome da audiência, o desrespeito as leis, a desordem a inversão de papéis, e o pior, o estímulo a violência, quando dizem “guardinha valentão quis impedir os torcedores a comemorar a vitória do Brasil”; “O que estes  Agentes da AMT foram fazer lá?”; “Foi uma confusão… gente batendo em Agente, Agente batendo em gente, mais tudo bem, ficou empatado”. Meu DEUS! Aonde chegaremos? Pessoas que deveriam promover e despertar a cidadania o respeito, instigam as pessoas a achar que errado é aquele que tem como trabalho a aplicação da Lei e estimulam a agressão física, quando dizem: “esses agentes se acham mesmo, estavam merecendo”.

E a pergunta que não quer calar: você sabe com quem está falando? Com aquele que, ao contrário do que os ignorantes e infratores contumazes acham, tem por obrigação, estar exatamente lá onde o trânsito esta impedido, as ruas estão bloqueadas, os veículos irregulares, as pessoas sendo transportadas em locais inapropriados, independente de ser final campeonato, resultados de eleições, de vestibular ou copa do mundo. Por acaso nestas ocasiões condutores embriagados devem ser considerados como motoristas exemplares?  inabilitados devem ser considerados como aptos a conduzir? Veículos destinados a transporte de cargas como piscinas de luxo ambulante? Ou quem sabe defender que em datas tão importantes matar, roubar, atropelar, desobedecer as Leis e agredir quem esteja trabalhando, seja liberado em nome da alegria.
Vamos deixar de repedir que o Trânsito mata mais que a guerra, vamos juntos promovermos uma guerra contra as mortes no trânsito, obedecendo a Leis o direito do outro e o trabalho do Agente. Espero que meu desabafo faça com que você a partir de agora saiba exatamente com quem esta falando…

COM A RODRIANA ESTRELA PEIXOTO DE AGUIAR, SERVIDORA PÚBLICA MUNICIPAL A 12 ANOS, CONCURSADA, ESPOSA, MÃE, QUE TEM ORGULHO EM DIZER: SOU AGENTE MUNICIPAL DE TRÂNSITO.

Rodriana Estrela é Agente Municipal de Trânsito

389752_175720125891147_557330019_n

 

 

 



DEIXE O SEU COMENTÁRIO

O conteúdo dos comentários deixados neste website são de responsabilidade exclusiva de seus autores.