PRECISAMOS DE MEIOS MAIS ADEQUADOS PARA A REALIZAÇÃO DE UM TRABALHO A ALTURA DO QUE A CIDADE PRECISA.

IMG-20170309-WA0002

Os Agentes de Trânsito de Goiânia ainda usam o sistema manual de lavratura de infração de trânsito, o papel, pasmem.

O que não é nem um pouco sustentável seja pelo aspecto ambiental, laboral ou quanto à resposta que a Secretaria de Trânsito deve dar a sociedade goianiense. E isso só ocorrerá se a SMT substanciar/instrumentalizar meios mais efetivos e eficazes para a realização do trabalho desses servidores públicos.

Inclusive, o Ministério Público de Goiás tem cobrado uma maior fiscalização por parte dessa Pasta, assim, seria bem oportuna a consecução desse meio tecnológico nesse momento.

O Contran prevê que constatada a infração pela autoridade de trânsito ou por seu agente, ou ainda comprovada sua ocorrência por aparelho eletrônico, equipamento audiovisual ou qualquer outro meio tecnologicamente disponível, previamente regulamentado por ele (CONTRAN), poderá e deverá ser lavrado o Auto de Infração de trânsito. (CONTRAN RES. Nº 390, DE 11 DE AGOSTO DE 2011)

Prevendo, assim, a autorização para o registro da infração por meio de TALÃO ELETRÔNICO.

ENQUANTO ISSO NÃO É PROVIDENCIADO, CONTINUAMOS BRINCANDO DE LEP TOP.

PRECISAMOS DE MEIOS MAIS ADEQUADOS PARA A REALIZAÇÃO DE UM TRABALHO A ALTURA DO QUE A CIDADE PRECISA,

VISANDO A CONSECUÇÃO DE UM TRÂNSITO + SEGURO.

IMG-20170302-WA0035

 



DEIXE O SEU COMENTÁRIO

O conteúdo dos comentários deixados neste website são de responsabilidade exclusiva de seus autores.