Arquivo da Categoria: Autor

O Pisca-Alerta: Não te Dá o Direito de Estacionar em Local Proibido

pisca alerta

 PISCA-ALERTA

O pisca-alerta é uma simples, porém, importante, ferramenta presente em todos os carros com o objetivo de facilitar a vida de todos os motoristas nas rodovias, ruas e avenidas.

É exatamente o que diz o nome. Uma luz vermelha piscando para alertar algo. A luz pisca dos dois lados tanto nas lanternas da frente quanto nas lanternas de trás do carro.

Em cada carro ela pode ser acionada em locais diferentes, mas sempre será um botão vermelho com o sinal de dois triângulos, um dentro do outro.

PARA QUE SERVE O PISCA ALERTA?

Como já foi dito, o pisca-alerta serve para alertar algo, ou seja, facilitando a vida de todos os motoristas envolvidos na rodovia, rua ou avenida.

O mais correto é que ele seja acionado para alertar algum perigo real, podendo assim deixar os outros motoristas sabendo que ali existe algum problema.

EM QUAIS SITUAÇÕES SE DEVE USAR O PISCA-ALERTA?

Essa ferramenta deve ser usada principalmente em momentos de emergência.

Obrigatoriamente, dever ser acionada no momento que o motorista precisa parar o carro no acostamento da rodovia seja qual motivo for.

Pode ser usado também em momentos que o carro morre no meio da rua, mesmo que pelo mínimo descuido ajuda os outros motoristas a terem mais calma e não agirem de forma imprudente.

Se o carro apresentar algum defeito ou problema inesperado enquanto em movimento, também é obrigatório o uso do pisca-alerta, e nesse caso também deve-se utilizar o triângulo que se encontra no porta-malas justamente para essas ocasiões.

Por último, o pisca-alerta também pode ser usado se o trânsito estiver lento devido algum acidente na rodovia, também para avisar outros motoristas a agirem com mais cautela.

MITO SOBRE O PISCA ALERTA

Uma grande curiosidade sobre o uso do pisca-alerta é seu uso comum para estacionar em lugares onde na verdade não há vagas para estacionar, ou melhor, onde é PROIBIDO ESTACIONAR – como, por exemplo, no meio da rua (provocando a FILA DUPLA).

A verdade é que

O PISCA-ALERTA NÃO DÁ E NEM CRIA O DIREITO DE SE ESTACIONAR ONDE, SEGUNDO AS REGRAS DE TRÂNSITO, É PROIBIDO.

Outra curiosidade é sua utilização para avisar pedestres que o motorista está deixando-os atravessar. Nesse caso, não existe proibição, sendo, inclusive, interessante porque esse aviso normalmente é feito apenas com o sinal das mãos, mas dessa forma o motorista avisa os motoristas de trás e do lado que estão dando passagem ao pedestre evitando colisões traseiras e possíveis atropelamentos dos carros que passam na lateral.

033

EVITE ACIDENTES, RESPEITE AS REGRAS DE TRÂNSITO

IMG-20170302-WA0035

 

 

Carro Cai no Córrego da Marginal Botafogo: Agentes de Trânsito Fazem o Atendimento

IMG-20170220-WA0068-1

Acidente de trânsito provocou a queda de um dos veículos envolvidos no Canal da Marginal Botafogo, três pessoas ficaram feridas, sem gravidade.

IMG-20170219-WA0034-1

Equipes de Agentes de Trânsito foram acionados para realizar o trabalho de segurança viária no local. Logo, isolaram o perímetro para que o Corpo de Bombeiros pudessem realizar o resgate, bem como fizeram o controle de trânsito para que não houvesse congestionamento, com a interrupção total do trafego de veículos.

IMG-20170219-WA0037-1-1

Assim, todas as forças de segurança presentes numa ação concatenada realizaram as suas funções com louvor.

Quanto ao aspecto do trânsito, vale ressaltar que, possivelmente, só não houve mortes pelo fato de que todos os envolvidos estavam usando o cinto de segurança, caso contrário, essa inobservância as regras de trânsito, nesse tipo de acidente, seria, com certeza, fatal.

 

 

USE O CINTO DE SEGURANÇA SEMPRE, ELE PODE SALVAR A SUA VIDA, COMO NO CASO DESSE ACIDENTE

 IMPORTANTÍSSIMO TRABALHO: PARABÉNS A TODOS QUE DERAM APOIO

LVS

O CARGO DE AGENTE DE TRÂNSITO É CUMULÁVEL COM O CARGO DE PROFESSOR

Ai está um trecho da decisão do Tribunal de Contas do Município declarando a constitucionalidade do acúmulo de cargo de AGENTE DE TRÂNSITO COM O DE PROFESSOR.

Fizemos uma pequena formatação para não haver a exposição de nenhum nome de agente de trânsito, colega nosso, que foi parte nesse processo.

ESTE

JURISPRUDÊNCIA ESTÁ SENDO CONSOLIDADA – ALGUMAS DECISÕES – DENTRE ELAS UMA REFERENTE A UMA AGENTE AQUI DE GOIÂNIA: AGENTE DE TRÂNSITO PODE ADVOGAR

jurisp 1jurisp 2

 

DECISÃO REFERENTE A UMA COLEGA NOSSA DAQUI DE GOIÂNIA: DE NOV/2016

OUTRA NO MESMO SENTIDO NA BAHIA  EM SET/2015

ADV OCILENE

DECISÃO TRF

Ressaltando que não poderá advogar contra a fazenda pública municipal a qual pertence.

BUSCANDO OS VALORES DESCONTADOS TODOS OS ANOS: CONTRIBUIÇÃO SINDICAL ANUAL

(2×8 EDITAL SINATRAN) PARA 18012017!

Sem título

Hoje o SINATRAN tem todos os requisitos exigidos por lei, não havendo motivos para que não recebamos está contribuição sindical que todos os anos, desde a criação do SINATRAN, tem sido paga ao Sindigoiânia.

A contribuição do ano passado (2016) já está no Judiciário, em que estamos lutando para recebê-la.

Logo, se não for novamente revestida ao SINATRAN implementaremos novamente a ação pertinente.

Nenhum direito a menos.

NO PAÇO FAZENDO PRESSÃO PARA RECEBER O NOSSO SALÁRIO DE DEZEMBRO NO DIA 23/12, COMO EM TODOS OS ANOS.

IMG-20161123-WA0002

E DEU CERTO.

PAULO GARCIA CUMPRIU O QUE FORA DITO, PAGOU.

 

ATA DA ASSEMBLEIA EXTRAORDINÁRIA DE 07 DE SETEMBRO/16

Aos sete dias do mês de outubro, do ano de 2016, às 08:30 horas, em primeira chamada e às 09:00 horas, em segunda chamada, conforme edital devidamente publicado no periódico O Popular no dia 21 de setembro de 2016 (em anexo), com a presença de  59 (cinquenta e nove) Agentes filiados/as, conforme lista de presença em anexo, na sede do Sinatran, situada à Rua 9, n° 636, setor Central, Goiânia-Goiás, realizou-se a Assembleia Geral Extraordiordinária dessa entidade com as pautas: a) apresentação dos resultados obtidos a partir dos estudos feitos sobre a documentação produzida pela gestão 2013/2015 a respeito da prestação de contas à categoria; b) explicações do presidente e da primeira tesoureira da gestão 2013/2015 (confrome o artigo 17 do estatuto do SINATRAN) sobre a não prestação de contas à Categoria naquele período; c) pedido de perdão à categoria pela não comprovação dos gastos, feitos na gestão 2013/2015, no sentido de evitar qualquer ação judicial para a resolução do tema em pauta; d) propositura de acordo, mediante o pedido oficial dos interessados e diante da Assembleia, para o divido ressarcimento dos gastos não comprovados, na gestão 2013/2015 ou, caso a Assembleia entenda, o perdão da dívida. A Assembleia foi iniciada com uma fala da Sra. Presidente do SINATRAN, Andréa Gonçalves de Melo, que agradeceu a presença de todos e todas e, ato contínuo, apresentou e explicou as pautas, bem como alertou a assembleia sobre as responsabilidades e as penalidades que poderiam ser imputadas ao ex-presidente e à ex-tesoureira do SINATRAN, no caso de se abrir um processo judicial de “exigência de contas”, contra os responsáveis pela não prestação de contas da gestão 2013/2015, a saber, o Sr. Clauber Gomes Maia e a Sra. Marcylia Jara de Souza Ramos, presidente e tesoureira da gestão 2013/2015, consecutivamente. Ato contínuo, a atual tesoureira do SINATRAN, Maria Cláudia de Miranda Silva, apresentou um balancete, feito a partir de documentos apresentados pela gestão 2013/2015, nos quais constavam os gastos daquela gestão. Ao final da apresentação, constatou-se que o valor de 58.190, 98 (cinquenta e oito mil  e cento e noventa reais e noventa oito centavos) não foi comprovado pela gestão 2013/2015. Ato contínuo, passou-se a palavra para a Sra. Marcylia Jara de Souza Ramos que fez um histórico das ações do SINATRAN,enquanto foi tesoureira e evidenciou a desorganização da Diretoria naquela gestão e disse não ter tido acesso à senha da conta  bancária do SINATRAN, o que foi confirmado pelo Sr. Clauber Gomes Maia, único detentor das senhas que davam acesso à conta do SINATRAN, nas gestões 2010/2013 e 2013/2015, conforme resposta dada por ele à Assembeia, acerca do uso das senhas. Ato contínuo, a Assembleia se abriu para as falas que giraram em torno das alegações de defesa e condenação à forma como aconteceu a não prestação de contas e atos praticados pelo ex-presidente e ex-tesoureira do SINATRAN. Ao final das falas, as seguintes propostas foram apresentadas: 01 – Iniciar o processo judicial de “exigência de contas”, contra a Diretoria 2013/2015; 02 – Não entrar com o processo judicial de “exigência de contas” contra a Diretoria 2013/2015. A proposta 02 foi aprovada com 48 votos, 02 abstenções e 1 voto a favor da proposta 01. Ato contínuo, passou-se para a votação acerca do valor a ser ressarcido aos cofres do sindicato, pelo Sr. Clauber Gomes Maia e a Sra. Marcylia Jara de Souza Ramos. Foram apresentadas as seguintes propostas: 01 – O ex-presidente e a ex-tesoureira devem ressarcir aos cofres do sindicato o valor total de 58.190,98 (cinquenta e oito mil  e cento e noventa reais e noventa e oito centavos); 02 – Oferecer 50% de desconto, ou seja, o ex-presidente e a ex-tesoureira devem ressarcir aos cofres do sindicato o valor total de 29.095,49 (vinte e nove mil e noventa e cinco reais e quarenta e nove centavos); 03 – O ressarcimento de 10.000,00 (dez mil reais) (valor apresentado pelo ex-presidente, na assembleia de posse, no dia 04 de janeiro de 2016, como débito ao sindicato, somado ao valor de 10.700,00 (dez mil e setecentos reais, gastos com o trabalho da auditoria, feita sobre a documentação apresentada pela gestão 2013/2015), ou seja, o ex-presidente e a ex-tesoureira devem ressarcir aos cofres do sindicato o valor de 20.700,00 (vinte mil e setecentos reais).  A proposta 03 venceu a votação com 25 (vinte e cinco) votos favoráveis. A forma de pagamento do valor, aprovado pela Assembleia, será em parcelas que não ultrapassem a vigência do mandato da gestão 2016/2018. A proposta 02 obteve 20 (vinte) votos favoráveis. A proposta 01 obteve 09 (nove) votos favoráveis. Houve 02 (duas) abstenções. Os demais filiados/as não estavam presentes na hora da votação. A Presidente, Andréa Gonçalves de Melo, deu a Assembleia por encerrada às 11:59 horas. Sem mais a declarar, eu, Nilton Pereira da Fé, diretor secretário, lavrei essa ata que vai assinada pela Presidente do SINATRAN e por mim, devidamente acompanhada dos documentos citados na mesma.
__________________________________
Andréa Gonçalves de Melo

Diretora Presidente SINATRAN
__________________________________
Nilton Pereira da Fé
Diretor Primeiro-Secretário SINATRAN

NOTA INFORMATIVA

NOTA INFORMATIVA

O SINATRAN informa ao seu corpo de filiados/as o resumo e o desfecho do tema “PRESTAÇÃO DE CONTAS DA GESTÃO 2013/2015”:

1 – No dia 04 de Janeiro de 2016, em Assembleia de posse da gestão 2016/2018, data em que a gestão 2013/2015 deveria apresentar a prestação de contas, conforme o artigo 42 do Estatuto, não houve apresentação das contas, conforme Ata SINATRAN, lavrada e registrada no 2° tabelionato de notas;

2 – No dia 17 de Fevereiro de 2016, em Assembleia na Câmara Municipal de Goiânia, proposta novamente para que a gestão 2013/2015 colocasse a sua prestação de contas, não houve prestação de contas e sim a apresentação de uma pasta, onde o ex-presidente do SINATRAN, alegava conter os documentos que comprovavam os gastos do ano de 2015;

3 –  No dia 02 de Abril de 2016, em Assembleia na Câmara Municipal de Goiânia, foi apresentado um relatório de auditoria, feita sobre a documentação apresentada pelo ex-presidente do SINATRAN, referente ao ano de 2015. Diante das supostas irregularidades, a Assembleia decidiu pela implementação de ação judicial de “exigência de contas”. A ata foi devidamente registrada  no 2° tabelionato de notas;

4 – A documentação foi apresentada para a assessoria jurídica do SINATRAN. A mesma orientou a Diretoria a propor uma nova reunião com o ex-presidente e a ex-tesoureira do SINATRAN (gestão 2013/2015) no sentido de propor um acordo que podesse minimizar as irregularidades, referentes à prestação de contas daquela gestão. Esse procedimento foi apresentado pela Dra. Arlete Mesquita no sentido de preservar a categoria de um escândalo que poderia manchar a sua imagem diante da população goianiense, além de se consolidar o caráter pedagógico para que as futuras gestões do SINATRAN (diferente das gestões anteriores) venham agir com lisura e ética diante do corpo de filiados/as. A Assembleia do dia 07 de outubro foi convocada mediante pedido por escrito do ex-presidente e da ex-tesoureira do SINATRAN à presidente atual. 

5 – No dia 07 de Outubro de 2016, em Assembleia na sede do SINATRAN, fica deliberado que o ex-presidente e a ex-tesoureira do SINATRAN (GESTÃO 2013/2015) irão ressarcir aos cofres do sindicato o “valor simbólico” de 20.700,00 Reais.

6 – As Atas e demais documentos, devidamente registrados no 2° Tabelionato de Notas, estão acessíveis no cartório ou na sede do SINATRAN, mediante pedido por escrito dos filiados/as. Neles constam os pormenores de formas e valores.

Atenciosamente,

A Diretoria