CAMPANHA SOCIAL PERMANENTE: #TODOSPORANINHA

IMG-20160818-WA0129

 

51533-O70645nova

Campanha Outubro Rosa

 

pink

 

ATA DA ASSEMBLEIA EXTRAORDINÁRIA DE 07 DE SETEMBRO/16

Aos sete dias do mês de outubro, do ano de 2016, às 08:30 horas, em primeira chamada e às 09:00 horas, em segunda chamada, conforme edital devidamente publicado no periódico O Popular no dia 21 de setembro de 2016 (em anexo), com a presença de  59 (cinquenta e nove) Agentes filiados/as, conforme lista de presença em anexo, na sede do Sinatran, situada à Rua 9, n° 636, setor Central, Goiânia-Goiás, realizou-se a Assembleia Geral Extraordiordinária dessa entidade com as pautas: a) apresentação dos resultados obtidos a partir dos estudos feitos sobre a documentação produzida pela gestão 2013/2015 a respeito da prestação de contas à categoria; b) explicações do presidente e da primeira tesoureira da gestão 2013/2015 (confrome o artigo 17 do estatuto do SINATRAN) sobre a não prestação de contas à Categoria naquele período; c) pedido de perdão à categoria pela não comprovação dos gastos, feitos na gestão 2013/2015, no sentido de evitar qualquer ação judicial para a resolução do tema em pauta; d) propositura de acordo, mediante o pedido oficial dos interessados e diante da Assembleia, para o divido ressarcimento dos gastos não comprovados, na gestão 2013/2015 ou, caso a Assembleia entenda, o perdão da dívida. A Assembleia foi iniciada com uma fala da Sra. Presidente do SINATRAN, Andréa Gonçalves de Melo, que agradeceu a presença de todos e todas e, ato contínuo, apresentou e explicou as pautas, bem como alertou a assembleia sobre as responsabilidades e as penalidades que poderiam ser imputadas ao ex-presidente e à ex-tesoureira do SINATRAN, no caso de se abrir um processo judicial de “exigência de contas”, contra os responsáveis pela não prestação de contas da gestão 2013/2015, a saber, o Sr. Clauber Gomes Maia e a Sra. Marcylia Jara de Souza Ramos, presidente e tesoureira da gestão 2013/2015, consecutivamente. Ato contínuo, a atual tesoureira do SINATRAN, Maria Cláudia de Miranda Silva, apresentou um balancete, feito a partir de documentos apresentados pela gestão 2013/2015, nos quais constavam os gastos daquela gestão. Ao final da apresentação, constatou-se que o valor de 58.190, 98 (cinquenta e oito mil  e cento e noventa reais e noventa oito centavos) não foi comprovado pela gestão 2013/2015. Ato contínuo, passou-se a palavra para a Sra. Marcylia Jara de Souza Ramos que fez um histórico das ações do SINATRAN,enquanto foi tesoureira e evidenciou a desorganização da Diretoria naquela gestão e disse não ter tido acesso à senha da conta  bancária do SINATRAN, o que foi confirmado pelo Sr. Clauber Gomes Maia, único detentor das senhas que davam acesso à conta do SINATRAN, nas gestões 2010/2013 e 2013/2015, conforme resposta dada por ele à Assembeia, acerca do uso das senhas. Ato contínuo, a Assembleia se abriu para as falas que giraram em torno das alegações de defesa e condenação à forma como aconteceu a não prestação de contas e atos praticados pelo ex-presidente e ex-tesoureira do SINATRAN. Ao final das falas, as seguintes propostas foram apresentadas: 01 – Iniciar o processo judicial de “exigência de contas”, contra a Diretoria 2013/2015; 02 – Não entrar com o processo judicial de “exigência de contas” contra a Diretoria 2013/2015. A proposta 02 foi aprovada com 48 votos, 02 abstenções e 1 voto a favor da proposta 01. Ato contínuo, passou-se para a votação acerca do valor a ser ressarcido aos cofres do sindicato, pelo Sr. Clauber Gomes Maia e a Sra. Marcylia Jara de Souza Ramos. Foram apresentadas as seguintes propostas: 01 – O ex-presidente e a ex-tesoureira devem ressarcir aos cofres do sindicato o valor total de 58.190,98 (cinquenta e oito mil  e cento e noventa reais e noventa e oito centavos); 02 – Oferecer 50% de desconto, ou seja, o ex-presidente e a ex-tesoureira devem ressarcir aos cofres do sindicato o valor total de 29.095,49 (vinte e nove mil e noventa e cinco reais e quarenta e nove centavos); 03 – O ressarcimento de 10.000,00 (dez mil reais) (valor apresentado pelo ex-presidente, na assembleia de posse, no dia 04 de janeiro de 2016, como débito ao sindicato, somado ao valor de 10.700,00 (dez mil e setecentos reais, gastos com o trabalho da auditoria, feita sobre a documentação apresentada pela gestão 2013/2015), ou seja, o ex-presidente e a ex-tesoureira devem ressarcir aos cofres do sindicato o valor de 20.700,00 (vinte mil e setecentos reais).  A proposta 03 venceu a votação com 25 (vinte e cinco) votos favoráveis. A forma de pagamento do valor, aprovado pela Assembleia, será em parcelas que não ultrapassem a vigência do mandato da gestão 2016/2018. A proposta 02 obteve 20 (vinte) votos favoráveis. A proposta 01 obteve 09 (nove) votos favoráveis. Houve 02 (duas) abstenções. Os demais filiados/as não estavam presentes na hora da votação. A Presidente, Andréa Gonçalves de Melo, deu a Assembleia por encerrada às 11:59 horas. Sem mais a declarar, eu, Nilton Pereira da Fé, diretor secretário, lavrei essa ata que vai assinada pela Presidente do SINATRAN e por mim, devidamente acompanhada dos documentos citados na mesma.
__________________________________
Andréa Gonçalves de Melo

Diretora Presidente SINATRAN
__________________________________
Nilton Pereira da Fé
Diretor Primeiro-Secretário SINATRAN

NOTA INFORMATIVA

NOTA INFORMATIVA

O SINATRAN informa ao seu corpo de filiados/as o resumo e o desfecho do tema “PRESTAÇÃO DE CONTAS DA GESTÃO 2013/2015”:

1 – No dia 04 de Janeiro de 2016, em Assembleia de posse da gestão 2016/2018, data em que a gestão 2013/2015 deveria apresentar a prestação de contas, conforme o artigo 42 do Estatuto, não houve apresentação das contas, conforme Ata SINATRAN, lavrada e registrada no 2° tabelionato de notas;

2 – No dia 17 de Fevereiro de 2016, em Assembleia na Câmara Municipal de Goiânia, proposta novamente para que a gestão 2013/2015 colocasse a sua prestação de contas, não houve prestação de contas e sim a apresentação de uma pasta, onde o ex-presidente do SINATRAN, alegava conter os documentos que comprovavam os gastos do ano de 2015;

3 –  No dia 02 de Abril de 2016, em Assembleia na Câmara Municipal de Goiânia, foi apresentado um relatório de auditoria, feita sobre a documentação apresentada pelo ex-presidente do SINATRAN, referente ao ano de 2015. Diante das supostas irregularidades, a Assembleia decidiu pela implementação de ação judicial de “exigência de contas”. A ata foi devidamente registrada  no 2° tabelionato de notas;

4 – A documentação foi apresentada para a assessoria jurídica do SINATRAN. A mesma orientou a Diretoria a propor uma nova reunião com o ex-presidente e a ex-tesoureira do SINATRAN (gestão 2013/2015) no sentido de propor um acordo que podesse minimizar as irregularidades, referentes à prestação de contas daquela gestão. Esse procedimento foi apresentado pela Dra. Arlete Mesquita no sentido de preservar a categoria de um escândalo que poderia manchar a sua imagem diante da população goianiense, além de se consolidar o caráter pedagógico para que as futuras gestões do SINATRAN (diferente das gestões anteriores) venham agir com lisura e ética diante do corpo de filiados/as. A Assembleia do dia 07 de outubro foi convocada mediante pedido por escrito do ex-presidente e da ex-tesoureira do SINATRAN à presidente atual. 

5 – No dia 07 de Outubro de 2016, em Assembleia na sede do SINATRAN, fica deliberado que o ex-presidente e a ex-tesoureira do SINATRAN (GESTÃO 2013/2015) irão ressarcir aos cofres do sindicato o “valor simbólico” de 20.700,00 Reais.

6 – As Atas e demais documentos, devidamente registrados no 2° Tabelionato de Notas, estão acessíveis no cartório ou na sede do SINATRAN, mediante pedido por escrito dos filiados/as. Neles constam os pormenores de formas e valores.

Atenciosamente,

A Diretoria

MUDANÇA ESTATUTÁRIA

ESTATUTO DO SINDICATO DOS AGENTES DE TRÂNSITO DE GOIÂNIA – SINATRAN

 

 

 

TÍTULO I

DA CONSTITUIÇÃO, PRERROGATIVAS, DIREITOS E DEVERES

Capítulo I

Do Sindicato

Seção I

Constituição

Art. 1°. O Sindicato dos Agentes de Trânsito de Goiânia, com sede na Rua 09, n.° 636, CEP. 74.013-040, no Centro de Goiânia – Goiás, é Organização Sindical representativa de Categoria Profissional dos Agentes Municipais de Trânsito de Goiânia, com duração indeterminada, regendo-se por este Estatuto e pela legislação pertinente.

Art. 10°

a)      Assembleia Geral

b)      Diretoria

c)      Conselho Fiscal

d)     Comissão de Ética (REGIMENTO ANEXO)

 

Art. 11. A Assembleia é o órgão máximo e soberano de deliberação da Entidade no que não contrariar as leis e ao Estatuto vigente e será convocada, ordinariamente, no mês de março, devendo constar na pauta a prestação de contas referente ao exercício financeiro anterior.

 

Art. 12. (…)

Parágrafo único. As Assembleias Gerais Ordinárias serão convocadas pelo presidente com, no mínimo, 15 (quinze) dias de antecedência, as Assembleias Extraordinárias serão convocadas pelo presidente com, no mínimo, 05 (cinco) dias de antecedência, ambas as assembleias deverão ser publicadas através de edital, com a pauta.

 

ACRESCENTA-SE O PARÁGRAFO ÚNICO NO ART 14

Art. 14. (…)

Parágrafo único. Terão direito a voz e a voto todos os filiados devidamente regulares e quites com as suas obrigações estatutárias.

 

Art. 28. (…)

§1º. Será no mês de junho a Assembleia Geral Ordinária, do último ano de cada mandato, para a escolha de três filiados para composição da comissão eleitoral, a qual terá a atribuição de cumprir todas as obrigações do processo eleitoral previstas neste estatuto.

 

Art. 30. Só poderão votar os filiados quites com a tesouraria do sindicato e que estejam filiados a, no mínimo, 90 dias antes do pleito.

 

Art. 31. Só poderão ser votados aqueles que estiveram filiados com, no mínimo, de 180 dias de antecedência ao pleito eleitoral, quites com as suas obrigações estatutárias sem qualquer débito para com o sindicato, e que não esteja exercendo qualquer cargo de confiança no governo municipal.

 

Art. 34 e 35: a cargo da Dra. Arlete  (COMPETÊNCIAS DA COMISSÃO DE ÉTICA E DE PENALIDADES PARA MEMBROS DA DIRETORIA QUE NÃO CUMPRIREM O ESTATUTO)

 

 

 

REGIMENTO INTERNO SINATRAN – COMISSÃO DE ÉTICA PERMANENTE

CAPÍTULO I – COMPETÊNCIAS, ATRIBUIÇÕES E COMPOSIÇÃO
Artigo 1º Compete à Comissão de Ética:
I – atuar como instância consultiva da Direção do SINATRAN, nos processos disciplinares administrativos que lhe caibam estatutariamente;

II – aplicar aos casos concretos os valores e princípios fixados pelo Estatuto do SINATRAN, e pelas demais normas universais aqui apontadas;

III – apurar, mediante provocação da direção sindical, em processo disciplinar, fato ou conduta em desacordo com as normas éticas referidas no item anterior;

IV – responder às consultas que lhe forem dirigidas, sobre matéria de sua alçada, que possa configurar eventual descumprimento ético;

V – solicitar informações e testemunhos necessários à instrução de processos e, se necessário, realizar diligências e solicitar pareceres de especialistas;

VI – ao fim dos processos disciplinares, esclarecer e submeter à Direção parecer sobre comportamentos com desvios éticos, podendo sugerir a aplicação das penalidades estatutariamente previstas;

VII – arquivar os processos quando não comprovado o desvio ético sob apuração;

VIII – notificar as partes sobre processos, prazos e decisões;

IX – dirimir dúvidas a respeito da interpretação das normas de conduta ética, garantindo-se a ampla defesa, o contraditório, a preservação da dignidade pessoal, e a publicidade dos atos.
Art. 2º A Comissão de Ética do SINATRAN será composta por três membros titulares e dois suplentes, designados pela Assembleia da entidade.

§ 1º – Os membros da Direção não poderão ser membros da Comissão de Ética.

(página 2 de 5)

REGIMENTO INTERNO SINATRAN – COMISSÃO DE ÉTICA PERMANENTE

§ 2º – A presidência da Comissão será exercida pro tempore, com cada membro titular a desempenhando por 1 ano, e/ou de outro modo a ser definida pela assembleia.

§ 3º – As ausências de membros titulares poderão ser supridas, de imediato, pelo respectivo suplente.

§ 4º – Cessará a investidura de membros da Comissão de Ética com o término do mandato da direção sindical que a nomeou, ou renúncia de mais de 3 de seus membros.

§ 5º – Somente por violação explícita desse regimento, que signifique agressão ao direito de defesa, ao contraditório, ou à preservação da dignidade pessoal dos acusados, poderá o integrante da Comissão de Ética ser destituído antes do término de seu mandato, em decisão da Diretoria Colegiada devidamente fundamentada e para a qual sejam também observados o direito de defesa e o contraditório.

CAPÍTULO II – FUNCIONAMENTO E ATRIBUIÇÕES

Art. 3º As deliberações da Comissão de Ética serão tomadas por votos da maioria de seus membros titulares, ou suplentes em exercício, presentes no momento.

Art. 4º A Comissão de Ética se reunirá sempre que para tal provocada, desde que a ela esteja sendo submetida tarefa compatível com suas atribuições. No curso dos processos disciplinares as reuniões deverão se dar no mais breve período de tempo possível, sem, contudo, violação ao Direito e Defesa.

Art. 5º Compete ao presidente da Comissão de Ética:

I – convocar e presidir as reuniões;

II – determinar a instauração de processos para a apuração de prática eticamente duvidosa;

III – orientar os trabalhos da Comissão de Ética, ordenar os debates e concluir as deliberações;

IV – tomar os votos, proferindo voto de qualidade, e proclamar os resultados;

VI – delegar competências para tarefas específicas aos demais integrantes da Comissão de Ética.

(página 3 de 5)

REGIMENTO INTERNO SINATRAN – COMISSÃO DE ÉTICA PERMANENTE

Parágrafo único. O voto de qualidade somente será adotado em caso de desempate.

Art. 6º Compete aos membros da Comissão de Ética:

I – examinar matérias, emitindo parecer e voto;

II – pedir vista de matéria em deliberação;

III – fazer relatórios;

IV – solicitar informações a respeito de matérias sob exame da Comissão de Ética.

CAPÍTULO III – PROCEDIMENTO
Art. 7º As fases processuais no âmbito da Comissão de Ética serão as seguintes:
exame da admissibilidade do caso; instauração do processo; comunicação ao acusado e prazo para defesa; coleta de provas;
votação do parecer e submissão do mesmo à Direção do SINATRAN.

Art. 8º Até a conclusão final, toda a documentação terá caráter “reservado”, e estará acessível somente aos interessados ou a seus advogados, sendo vedada a identificação do acusado, até o momento de eventual assembleia geral que venha a apreciar o caso.

Art. 9º Ao acusado é assegurado o acesso ao inteiro teor da acusação, incluídas cópias.
Parágrafo único. As cópias deverão ser solicitadas formalmente à Comissão de Ética.

Art. 10. O parecer final sobre investigação de conduta ética que resultar em recomendação de sanção disciplinar estatutária será franqueado apenas ao acusado e à Diretoria.

Art. 11. Todas as decisões da Comissão de Ética devem ser fundamentadas.

Art. 12. A representação à Comissão de Ética deverá conter:

I – descrição da conduta, com relato e referências no tempo e no espaço;

II – indicação da autoria;

(página 4 de 5)

REGIMENTO INTERNO SINATRAN – COMISSÃO DE ÉTICA PERMANENTE

III – apresentação, ou indicação, dos elementos de prova.

Art. 13. Oferecida a representação, a Comissão de Ética deliberará sobre sua admissibilidade, verificando o cumprimento dos requisitos previstos no artigo anterior.

§ 1º A Comissão de Ética poderá determinar a coleta de informações complementares ou de outros elementos de prova que julgar necessários.

§ 2º A Comissão de Ética, mediante decisão fundamentada, arquivará representação manifestamente improcedente, cientificando o denunciante.

§ 3º É facultada ao denunciado a apresentação de defesa, perante a Comissão de Ética, no prazo de dez dias, contados da ciência da decisão do processo disciplinar e do acesso às respectivas informações.

§ 4º O denunciado, na oportunidade da defesa, deverá indicar testemunhas e outras provas que pretenda apresentar, até o limite de quatro testemunhas.

Art. 14. O pedido de inquirição de testemunhas, assim como o de prova pericial, deverá ser justificado, dispensando-se os mesmos sobre fatos já provados, notórios, ou já confessados.

§ único As testemunhas poderão ser substituídas até o momento do depoimento.

Art. 15. O pedido de provas deverá ser justificado, sendo lícito à Comissão de Ética indeferi-lo nas seguintes hipóteses:

I – a comprovação do fato não depender de conhecimento especial de perito; ou

II – revelar-se meramente protelatório ou de nenhum interesse para o esclarecimento do fato.

Parágrafo único. Na hipótese de o investigado, comprovadamente notificado, não se apresentar, nem enviar procurador legalmente constituído para exercer o direito ao

 

 

(página 5 de 5)

REGIMENTO INTERNO SINATRAN – COMISSÃO DE ÉTICA PERMANENTE

contraditório e à ampla defesa, a Comissão de Ética designará um defensor dativo, preferencialmente escolhido dentre companheiros de trabalho do acusado.

Art. 16. Concluída a instrução processual e elaborado o relatório, a Comissão de Ética proferirá parecer e o submeterá à apreciação da Direção Colegiada, a qual deverá deliberar sobre o mesmo em sua primeira reunião.

§ único O acusado terá direito a cópia do parecer, e a comparecer na respectiva reunião da Direção Colegiada, tanto quanto os representantes da Comissão de Ética.
CAPÍTULO IV – PRECEITOS ÉTICOS

Art. 17. Consideram-se infrações éticas os fatos ou atitudes que atentem contra os valores e princípios do SINATRAN, contra a identidade e solidariedade da classe trabalhadora, e contra a dignidade humana.

Art. 18. Subsidiariamente a Comissão poderá se servir, para orientar seus juízos de valor, dos valores e fundamentos da Constituição da República, da Declaração Universal dos Direitos Humanos da ONU, e da Declaração dos Direitos e Princípios Fundamentais do Trabalho da OIT.

CAPÍTULO V – DISPOSIÇÕES FINAIS

Art. 19. As situações omissas serão resolvidas por deliberação da Comissão de Ética, de acordo com o aqui previsto, e no estatuto do SINATRAN.

 

 

EDITAL DE CONVOCAÇÃO

ASSEMBLEIA GERAL EXTRAORDINÁRIA DO SINDICATO DOS AGENTES DE TRÂNSITO DE GOIÂNIA

 

A Diretora Presidente do Sindicato dos Agentes de Trânsito de Goiânia, SINATRAN, CNPJ: 07.088.425/0001-43, entidade sindical classista de primeiro grau, registrada no Ministério do Trabalho e Emprego sob o n. 915.000.000.98810-8, com sede na Rua 09, número 636, Setor Central, CEP: 74.013-040, Goiânia-Goiás (conforme solicitação do dia 15 de setembro de 2016, assinada pelo/a filiado/a Clauber Gomes Maia e Marcylia Jara de Souza Ramos), CONVOCA TODOS/AS os/as Agentes de Trânsito filiados/as para participarem da Assembleia Geral Extraordinária a ser realizada no dia 07 de Outubro de 2016, sexta-feira, às 08:30 horas, em primeira chamada e  às 09:00 horas, em segunda chamada, que se realizará na sede do SINATRAN, no endereço supracitado, tendo como pautas:

a)                  APRESENTAÇÃO DOS RESULTADOS OBTIDOS A PARTIR DOS ESTUDOS FEITOS SOBRE A DOCUMENTAÇÃO PRODUZIDA PELA GESTÃO 2013/2015 A RESPEITO DA PRESTAÇÃO DE CONTAS À CATEGORIA;

b)                  EXPLICAÇÕES DO PRESIDENTE E DA PRIMEIRA TESOUREIRA DA GESTÃO 2013/2015 (CONFORME O ARTIGO 17 DO ESTATUTO DO SINATRAN) SOBRE A NÃO PRESTAÇÃO DE CONTAS À CATEGORIA NAQUELE PERÍODO;

c)                  PEDIDO DE PERDÃO À CATEGORIA PELA NÃO COMPROVAÇÃO DOS GASTOS FEITOS NA GESTÃO 2013/2015, NO SENTIDO DE EVITAR QUALQUER AÇÃO JUDICIAL PARA A RESOLUÇÃO DO TEMA EM PAUTA;

d)                 PROPOSITURA DE ACORDO, MEDIANTE O PEDIDO OFICIAL DOS INTERESSADOS E DIANTE DA ASSEMBLEIA, PARA O DEVIDO RESSARCIMENTO DOS GASTOS NÃO COMPROVADOS NA GESTÃO 2013/2015 OU, CASO A ASSEMBLIEA ENTENDA, O PERDÃO DA DÍVIDA.

Ressaltamos que, nos termos do Estatuto da Entidade, a ausência dos Srs e Sras Filiados/as não os/as desobrigam de aceitarem com tácita concordância os assuntos que forem tratados e deliberados nesta Assembleia.

Goiânia, 20 de Setembro de 2016.

 

 

 

ANDRÉA GONÇALVES DE MELO

PRESIDENTE

INFORMATIVO SINATRAN

O SINATRAN informa que cumpriu a agenda de visitas somente a dois postos de trabalho porque houve outras demandas a serem supridas e que continuará as visitas a partir da próxima semana. Esclarecemos que nas visitas feitas foram elencados vários assuntos, onde os mais preponderantes giraram em torno da luta pela produtividade, incorporação do risco de vida para fins de contribuição previdenciária, titulação e o cancelamento do “Decretão do arrocho” que retirou todos os nossos direitos desde 2013. Ao ouvir os Agentes, nos dois postos de trabalho visitados, retiramos algumas propostas que são as seguintes:
 Esperar a concretização do período eleitoral para iniciar as estratégias de luta no sentido de obter os objetivos elencados;
 Iniciar um período de “operação padrão” uma vez que os fotos sensores estão desligados e sem nenhuma licitação concluída;
 Empenharmos-nos no sentido de que trazer para a SMT uma maior receita e mostrar que os Agentes podem sim ser mais valorizados financeiramente, uma vez que são Agentes fiscalizadores e arrecadadores;
Informamos que depois de ouvirmos todos os/as filiados/as, ao termino das visitas, iremos comunicar qual foi a proposta mais viável para todo o corpo de filiados/as. É lógico que poderão surgir mais propostas que também serão elencadas nos próximos informativos. Esclarecemos ainda que o projeto de produtividade já está pronto e que para sua concretização é preciso que haja uma mobilização de boa parte da categoria que esteja pronta para a luta. O SINATRAN entende que a efetivação do projeto de produtividade e demais demandas são urgentes e poderão sanar muitos problemas existentes hoje no interior da nossa categoria. O SINATRAN entende também que é preciso continuar a luta por mais repeito e sensibilidade para com as questões estruturais dos postos de trabalho e de tudo que envolve as condições de trabalho e os investimentos na valorização do Agente de Trânsito, peça chave para que a SMT seja vista, pela população goianiense, como um órgão público realmente sério, diferente da realidade atual.

FELIZ DIA DO AGENTE!

A Diretoria

NONA AÇÃO SOCIAL: SINATRAN EM SENADOR CANEDO

 

PARABÉNS A ONG ALIANÇA E CULTURA ARTÍSTICA DE SENADOR CANEDO POR ESTA INICIATIVA E TRABALHO QUE PROPORCIONA UM MOMENTO DE ALEGRIA E AMOR A ALGUMAS CRIANÇAS QUE CARECEM NÃO SÓ DAS NECESSIDADES BÁSICAS DA VIDA, MAS PRINCIPALMENTE DE ATENÇÃO E RESPEITO.

O SINATRAN AGRADECE AO CONVITE E SE SENTE HONRADO EM PODER AJUDAR NESSE PROJETO DE VIDA E DE ESPERANÇA.

MUITO OBRIGADO!!
9AÇÃO SOCIAL